Pages

terça-feira, 20 de agosto de 2013

JOGO2- VASCO X CORINTHIANS




VASCO:
No único treino realizado em Manaus, os jogadores do Vasco tiveram noção do clima que vão enfrentar na partida de ida do time contra o Nacional nesta terça-feira, às 21h50, horário de Brasília. O time teve o apoio de cerca de mil vascaínos que se espremam nas grades em volta do clube 3B, no centro da capital amazonense, mas também ouviram provocações de torcedores rivais, prinpalmente de flamenguistas.
O atacante Eder Luis, que era dúvida para a partida, participou normalmente do treino recreativo comandado por Lucas Silvestre, auxiliar e filho de Dorival Júnior. O treinador do Vasco ainda não está em Manaus. Ele participa de uma reunião de uma associação de treinadores de futebol em São Paulo e só chega ao hotel do Vasco no fim do dia.

Tenorio, Montoya, Fagner, Eder Luis e o diretor executivo de futebol Ricardo Gomes eram os mais festejados pelos torcedores vascaínos, que ainda fizeram leve cobrança sobre o zagueiro Cris e o lateral Nei. Posicionados nas casas atrás de um dos gols do treinamento do Vasco, torcedores do Flamengo provocaram os vascaínos, mas sem qualquer incidente. Alguns chegaram a gritar "segunda divisão", mas logo foram rebatidos pelos vascaínos, em maioria.
Eder chegou a comentar, antes do treino da tarde, que o carinho recebido em Manaus dá vontade dos jogadores irem mais vezes jogar fora do estado.

- É um carinho diferente, poucas vezes vemos isso onde jogamos. Acho que o torcedor merecia ver mais vezes o Vasco, o clube deveria fazer mais amistosos, é uma coisa que conversamos entre a gente - comentou o atacante, que ainda lembrou do time estar vindo de derrota para o Grêmio. - Nesse contexto essa saída para cá foi muito boa, fomos recebidos com festa. Isso é muito legal.

CORINTHIANS:
O volante Guilherme, do Corinthians, terá de passar por cirurgia para reinserir o tendão adutor da coxa esquerda. Ele se machucou nos minutos finais do empate por 0 a 0 entre Fluminense e Corinthians, no dia 14 de agosto, e precisará de um longo período de recuperação. De acordo com o departamento médico do clube, o problema é incomum e grave.

O diagnóstico inicial já era de ruptura total do músculo adutor, problema que deixaria Guilherme afastado dos gramados por aproximadamente dois meses. Porém, a operação será necessária para que o volante recupere de forma integral suas condições fisiológicas. Nestes casos, o processo cirúrgico é considerado o último recurso. O andamento continuará sendo o mesmo, e o atleta iniciará a fisioterapia do CT Joaquim Grava imediatamente após a cirurgia.

- O Guilherme teve uma desinserção do tendão da parte óssea. Fizemos a ressonância magnética, que foi complementada pelos exames de imagem, e comprovamos o problema. O prognóstico dele não muda. Logo após a cirurgia já começa o processo de fisioterapia, e acredito que em dois meses ele esteja de volta .
Substituto imediato de Paulinho, Guilherme havia ganhado a vaga entre os titulares com a saída do antigo camisa 8 para o Tottenham, da Inglaterra. Com a sequência interrompida, Ibson foi escolhido para fazer a função de segundo volante, e deverá ser mantido na equipe. Dono de estilo um pouco diferente do titular, por sair mais para o jogo, o ex-flamenguista já deixou claro que prefere jogar mais avançado no meio-campo, mas não se importa em ser adaptado para ganhar uma vaga na equipe.
Se não houver imprevistos, Guilherme ficará novamente à disposição do técnico Tite no meio do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Como as quartas de final da Copa do Brasil também serão realizadas em outubro, a tendência é que o volante seja opção para as duas competições disputadas pelo Corinthians no segundo semestre - caso o Timão avance pelo Luverdense (MT), adversário nas oitavas.

- Os exames comprovaram que o tendão foi arrancado do púbis. Poderia até ser tratado clinicamente, mas você ficaria com um resultado duvidoso. O tendão retrai bastante. O problema não é muito comum, mas a cirurgia deve abreviar o retorno. O Fabinho, volante que era do Corinthians, teve a mesma lesão, e demorou três meses para voltar - lembrou o consultor médico do Timão, Joaquim Grava.
A recuperação depende também do próprio jogador, e da reação do seu organismo ao tratamento. Renato Augusto, por exemplo, ficou três meses fora devido a uma lesão muscular, mesmo com a previsão de retorno para, no máximo, metade deste período. Já o meia Douglas machucou o tornozelo durante a disputa da Recopa Sul-Americana, contra o São Paulo, e apesar do prazo de um mês de previsão para voltar aos gramados, retornou em menos de duas semanas.

1 comentários:

Antônio Almeida disse...

Ainda está aguardando o rateio? pois tá muito atrasado,se liga o resultado sai toda terça-feira e,já tem dono, a gente tá querendo vê é a opinião pro concurso 573.